Não deixes o desamor morar no teu coração

O que separa corações não é a distância, é a indiferença. Há pessoas juntas que estão separadas por milhares de quilómetros e outras separadas que vivem lado a lado. Muitas vezes importamo-nos com o que acontece no mundo, sensibilizamo-nos e pensamos até em fazer alguma coisa, mas esquecemo-nos do que se passa ao nosso lado, na nossa casa, na nossa família e mesmo na vizinhança. Colocamos, sem querer, barreiras entre os corações que nos cercam.

A indiferença mata lentamente, anula qualquer sentimento; e assim criamos distâncias quando estamos tão próximos. As pessoas habituam-se tanto àquelas que convivem com elas que passam a não notá-las mais, a não dar mais importância. Mas, se quisermos transformar o mundo, comecemos por nos transformar a nós mesmos. Se quisermos entrar em combates para melhorar algo para o futuro, que esse combate comece dentro da nossa própria casa.

Precisamos olhar os que estão ao nosso lado sempre com olhos novos. Não permitas que as pessoas ao teu lado morram de solidão. Não permitas que elas se sintam melhor fora de casa que dentro dela. Dá atenção, dá o teu próprio tempo. Comunica. Vê menos televisão e conversa mais. Riam juntos. Há quanto tempo tu não dizes para a pessoa que vive ao teu lado que gostas dela?

Nós não recuperamos tempo perdido. Mas podemos decidir não perder mais. Vamos amar os que que nos cercam e tentar alcançar novamente aqueles que se distanciaram. Há sempre tempo para o amor.

Autor desconhecido

também poderás gostar...