12 coisas que só entende quem pensa demais

Lá estás tu pronto para fazer alguma coisa quando… espera lá. Será que devias mesmo fazer isso ou talvez outra coisa?
Tu és assim? Ficas parado no meio do supermercado a debater-te sobre as várias marcas de cereais? Caso tenha respondido sim, parabéns! Tu pensas demais.

1. Estamos sempre a ouvir: “Decide-te logo!”

Se pensas demais, já ouviste esta frase um bilião de vezes. As pessoas acham que é fácil escolher. Com certeza, às vezes é fácil, mesmo; por exemplo: preferirias o Brad Pitt ou o teu namorado?
Esta é fácil, mas quando pensas demais sabes que escolher é uma tortura, pura e simplesmente.

2. Não conseguimos dormir se fizemos escolhas “erradas”.

Ah, é fundamental escolher o shampoo, as bolachas, o lugar de estacionamento, o namorado, a namorada ou o par de meia certos. Todas as escolhas são vitais. Algo pode dar muito errado se tu comprares a roupa errada para usar no ginásio.
Na verdade, não vai acontecer nada. Tu só vais ficar a pensar se escolheste a roupa certa ou não.

3. Não consideramos a tomada de decisão uma questão de branco e preto.

Nada é tão definido. Há sempre outras opções, e quem pensa demais vê todo o espectro de possibilidades. Muita gente acha que pensar demais é um incómodo, mas na realidade é uma bênção.
Vemos inúmeras possibilidades, em vez de uma mera solução ou opção.

4. Somos a melhor pessoa para dar conselhos.

Quem pensa demais nunca se surpreende quando alguém vem pedir conselhos. Sabemos por que as pessoas vêm até nós com as suas brigas e dramas familiares – porque vamos dissecar a situação e analisar todas as implicações.
E as pessoas adoram. Elas sentem-se importantes enquanto refletimos sobre os seus dilemas. Também as ajudamos a reparar em novos aspectos do problema. Quem pensa demais é um amigo muito valioso.

5. Preferimos que os outros escolham por nós.

Quem pensa demais sabe por que a frase “Escolhe tu” não só ajuda, como salva. Às vezes, queremos que outra pessoa escolha por nós para não termos de examinar mentalmente todas as possibilidades (o que, aliás, é muito cansativo).
Ficamos felizes quando alguém decide algo trivial como o restaurante onde vamos jantar, e o prato que vamos saborear.

6. As “grandes” decisões são fáceis.

Estranhamente, quem pensa demais pode esquadrinhar todas as vantagens e desvantagens de um modelo de um smartphone, mas decidir em dois segundos abandonar o emprego e mudar de carreira. Demorei para escolher uma câmara para monitorizar o meu bebé recém-nascido, mas não tive problema nenhum para decidir voltar para a faculdade depois de cinco anos afastada dos estudos.
Grandes decisões são empolgantes e poderosas, mas as pequenas decisões enchem-nos de ansiedade.

7. Arrependemo-nos, arrependemo-nos, arrependemo-nos.

É claro que, depois de tomar uma decisão importante, vamos debater mentalmente se fomos impulsivos demais ou se fizemos a escolha certa. Às vezes, arrependemo-nos e duvidamos do nosso instinto.

8. Precisamos racionalizar sempre.

Só quem pensa demais entende por que, mesmo quando acontece algo incrível, gostamos de parar para pensar como aquilo aconteceu, se vai acontecer de novo e se merecemos.
Podemos nos arranjar e ficar lindos para comemorar um grande evento, mas, por dentro, quem pensa demais está-se sempre a perguntar: “Será o suficiente?”

9. A nossa mente é uma batalha constante.

O nosso instinto está lá. Confia em mim, ouvimos isto da primeira vez que consultamos o nosso cérebro sobre alguma questão. O problema é que as nossas preocupações tendem a tomar o lugar da sanidade e, de repente, está a acontecer uma batalha de escolhas dentro da nossa cabeça.

10. Sabemos que o nosso comportamento é irritante.

Sabemos como é irritante não saber que sabor de gelado queremos, mas é inevitável. Na verdade, quando os outros escolhem com facilidade, queremos ser iguais a eles a escolher.
OK, às vezes quando escolhes sem pensar uma cerveja ou um par de sapatos, o nosso cérebro diz em silêncio: “Escolheste errado, amigo. Se tivesses mais discernimento…”

11. Sabemos o valor de não ser apressado.

Muitas vezes, pensar demais salva-nos de usar aquela camiseta ultrapassada ou de dizer sim para alguém que mais tarde sabemos que se vai tornar num pesadelo.
Não menosprezes quem pensa demais, porque um dia tu vais-te arrepender das escolhas que fizeste e nós estaremos a oferecer o nosso ombro para ti: “Sei como é”.

12. Não gostamos de vendedores que mostram “mais opções”.

Quando os vendedores dizem: “Temos várias opções”, temos vontade de assassiná-los. A sério? Mais opções? Já estava difícil com as três que mostraste.
Os vendedores insistentes são os piores. Evitamos como se fossem uma praga. Eles vêm cheios de “opções” e “opiniões”, mas não queremos nada disso. Não precisamos de mais distracções nas nossas cabecinhas. Obrigado.

Laura Lifshitz (YourTango)

também poderás gostar...