Amar é como abrir um livro pronto a estrear

Já passou algum tempo desde a última vez em que pensava em alguém o tempo todo. Pensava que tinha parado, que tinha finalmente encontrado a paz de que precisava para ser feliz sem pensar em mais nada a não ser em mim. Mas é quando achamos que nada nos afeta que aparece alguém que nos tira os pés do chão, não é?

Não sei explicar como é que estas coisas acontecem, aliás, ninguém sabe nem nunca irá saber. Há tantos mistérios na vida mas aquele te causa arrepios na espinha e um friozinho na barriga é o maior de todos. Não penses que estás a salvo. Ninguém está imune ao calor de uma paixão ou à invasão de um amor. Não olhes para o amor como um bicho de sete cabeças. Amar faz parte e é tão bom. Amar é como abrir um livro pronto a estrear: nunca sabes o que vais encontrar lá dentro mas à medida que vais lendo não consegues parar.

Nunca soube lidar com o friozinho na barriga, a falta de apetite ou as insónias. É sempre tão complicado quando queres tirar alguém da cabeça e não consegues! E sim, eu também tento ao máximo esquecer-me dos meus sentimentos, fingir que nada me acontece e que sou inquebrável. Mas não sou. E tu também não. Ninguém é. Ninguém consegue fugir ao fenómeno “paixão”, é tão forte e avassalador que chega a doer mesmo sem que sintamos qualquer dor.

Por isso para de fugir, mentaliza-te e deixa que o amor te guie. O que tem de acontecer acontece e ninguém sofre para sempre. Não penses que nunca vais ser apanhada pelo “bichinho” porque vais e quando fores vai ser tão forte que não vais conseguir pensar em mais nada... nem em mais ninguém.

Cátia Barbosa

também poderás gostar...