E se, de repente, tudo acaba?

Não é engraçado como, do nada, alguém se torna tudo? Quando menos esperamos, quando deixamos de procurar ou até de acreditar é que aparece na nossa vida aquela pessoa que muda tudo. Chega a tornar-se assustador a importância que essa pessoa ganha na nossa vida. Fica impensável a ideia da pessoa se afastar de nós. Quando estamos com esse alguém, é como se mais nada importasse, porque tudo o que queres e precisas está ali contigo. Quando se abraça essa pessoa, parece que o tempo pára e, naquele momento, só desejavas ficar ali para sempre. Quando recebes uma mensagem, nem que seja um simples "bom dia", o teu dia corre-te melhor. Aliás, basta veres o nome da pessoa estampado no teu ecrã, para ficares radiante e com o sorriso que só essa pessoa te consegue proporcionar.

Tudo isto é engraçado, porque acontece exatamente quando menos esperas. Encontras aquilo que sempre procuraste numa só pessoa e nada nem ninguém te deixa mais feliz do que ela.

Davas tudo para estar sempre com essa pessoa, fosse onde fosse, quando ou como. Desde que estivesses com ela, como se te esquecesses do resto do mundo. É tudo tão bom! Mas e se, de repente, tudo acaba?

Torna-se aterrorizante a ideia de que, de um momento para o outro, tudo pode simplesmente acabar. Assim do nada, deixas de ter aquela pessoa que te deixava a suspirar por um "amo-te", que deixava tudo para poder estar ou falar contigo, por muito pouco tempo que fosse. Deixas se ter a pessoa a quem contavas o teu dia, aquela pessoa que te aturava nos teus dias mais difíceis e que, sobretudo, estava sempre lá para ti.

Aquela coisa do "para sempre" talvez não seja como dizem. Pode ser durante 50 ou 60 anos, como pode ser duas semanas, dois dias ou dois segundos. Mas, a verdade, é que o famoso "para sempre" que ilude toda a gente, através dos filmes da Disney, não é como dizem. A pessoa tanto está contigo, como no momento seguinte te deixa, porque simplesmente "não dá mais" (...)

E tu vês o mundo a desmoronar, parece que tudo o que fizeste foi em vão e que agora tudo corre mal e só desejavas voltar àqueles dias em que eras feliz. Mas sabes? A vida são dois dias e um já vai a meio! Não podes ficar presa a um passado por causa de uma pessoa, só porque ela era o melhor de ti. Tens de seguir em frente, experimentar coisas novas, conhecer outras pessoas, mas sobretudo, não te arrepender do passado. Porque, se causar saudade, é porque valeu a pena. Leva isso como uma experiência, em que cresceste e aprendeste imenso. A vida é mesmo assim: confusa, complicada, mas a maneira como a vês, só tu podes controlar. Tudo acaba, seja bom ou mau. Tens é de ter paciência, porque, acredita, é tudo uma questão de tempo.

Rita Oliveira

também poderás gostar...