O por acaso, não é por acaso!


Cheguei sem apetite e cansada, então deitei-me com as mãos atrás da minha cabeça, fechei os olhos e deixei que o pensamento me levasse. 

Foi curioso, mas cheguei a essa conclusão que não foi por acaso que isto tudo aconteceu, que tudo o que tínhamos, acabou. Tudo o que começou por sorrisos também pode acabar por se transformar em lágrimas, que na decepção existe um caminho para percorrer em frente e não será por acaso que não vou olhar para trás. Não será por acaso que apareces-te para tornar o meu mundo mais bonito ou mesmo feio, que a luz que um dia estava acesa hoje é um quarto escuro. Porque o teu comportamento destruía a minha paz interior. Pois eu acredito que a dor muda e que o tempo é o nosso mestre. 

Não é por acaso que momentos passam e saudades ficam e que ninguém é melhor que ninguém, mas sim porque existe a diferença, na qual um dia terias sido e no outro a folha teria se rasgado. Se calhar nem é por acaso que estás a ler isto, porque te identificas, conheces situações assim ou mesmo porque é a realidade. Pois nada é mesmo por acaso. Não é por acaso que perdemos tempo em coisas que mais tarde achamos que foram desnecessárias terem acontecido. Mas nem tudo isso é uma perda, mas sim uma aprendizagem. Para alguns. 

E sabes que mais? Obrigado pelas dores de cabeça, pois aprendi que nada é por acaso. 

Vera Oliveira

também poderás gostar...

Imagem

Amor bom é amor leve