Desculpa se a minha vontade de te querer te assusta!


A culpa jamais será da distância. As relações à distância tornam tudo mais intenso, são apenas números a percorrer até lá chegar. A distância é apenas uma virgula entre nós. Culparei os erros, esses sim, que vêm de pequenas sementes que alimentando-as aceleram o fim de algo que poderia continuar.

Mas a maior distância nem sempre está em caminhos, pelo menos a minha maior distância está em ti! Sim, em ti, porque me despachas. O meu corpo chama-te inconscientemente, pois o meu destino está aí, é nele que quero percorrer o maior percurso de sempre.

Entre curvas e contracurvas, retas ou mesmo lombas, não importa! Isto não é um desejo, é um querer tatuar o teu corpo nas minhas mãos. Para mim, todas as tuas estrias são um poema que jamais alguém irá conseguir ler como eu. Para alguns, não passam de linhas mal formadas.

Sei que isto para ti é um monte de palavras, mas para mim é um mundo novo. No qual quero envelhecer a teu lado, independentemente dos obstáculos que haverão para enfrentar, que não serão poucos nem fáceis. Provavelmente esta minha maneira de te querer assusta, porque nunca tiveste esse alguém que quisesse o mesmo.

Vera Oliveira

também poderás gostar...

Imagem

Amor bom é amor leve