Carta a alguém que mudou a minha vida


Não é fácil. Nada disto é fácil. Mas também ninguém disse que era...

Quando era pequena achava que ser crescida era a melhor coisa do mundo e ansiava por isso. Agora que cresci dava tudo para ser uma criança outra vez. Voltar a brincar na rua, cair da bicicleta e ser levantada pelos meus pais, jogar às escondidas e fazer birra por coisas banais. Mas agora acabou. A rua, já não serve para eu brincar. Aliás, não me lembro da última vez que observei a rua. Quando somos adultos passamos por ela e nem paramos para olhar bem, vivemos tudo com pressa, sempre a correr porque queremos o melhor para nós quando, pelo contrário, quando éramos crianças reparávamos nos pormenores mais inimagináveis. Não havia coisa que nos escapasse mas agora o difícil é impedir que alguma coisa escape. Já não caio da bicicleta, aliás, já nem me lembro de como se anda de bicicleta sequer. As únicas quedas que sofro agora são as da vida, aquelas que ninguém quer mas pelas quais todas passamos. Os meus pais ainda tentam levantar-me mas, com o passar do tempo, tive de aprender a fazê-lo sozinha. Já não faço birras por coisas banais. Às vezes sinto que perdi o direito de fazer birra. A vida não deixa sequer que haja tempo para isso. Quando crescemos somos obrigados a deixar as birras, os amuos e as lamentações de lado. Se queremos sobreviver temos de ser fortes, de ferro e chorar sozinhos para que ninguém pense que somos fracos. É sempre assim, não é? É esta a lei da vida. Somos educados para sermos fortes. "Não faças isso porque te vais magoar", "Não chores, já não és um bebé". Mas e se eu me quiser magoar? E se eu quiser chorar até não poder mais? Porque raio tenho de ser forte o tempo todo? A vida tem valor mas nós temos muito mais. Será que aproveitamos realmente a vida quando vivemos constantemente sob stress porque temos milhares de coisas para fazer em tão pouco tempo? E se pudéssemos esquecer os problemas e seguir em frente sem pensar no que poderá acontecer a seguir?

Hoje, com vinte e um anos, percebi que há coisas mais importantes do que parecem. A amizade é uma delas. Todos nós conhecemos alguém num certo ponto da nossa vida que muda a nossa forma de pensar. Alguém que nos mostra que as quedas da bicicleta, as birras ou as brincadeiras na rua ainda existem só que em formas diferentes. Quando temos alguém que está ali para nós dia e noite voltamos a lembrar-nos da nossa infância e de que ainda somos aquelas crianças inocentes, simplesmente não nos lembramos. Não nos lembramos até que alguém nos faça lembrar disso. Alguém que seja tão importante para nós que sejamos capazes de dar a nossa vida por esse alguém. E aí, tudo o resto não interessa mais. Não importam os nossos problemas, não importa o tempo que temos para fazer tanta coisa, só importa o tempo que temos para poder dedicar a essa pessoa. Uma pessoa que te mostra que a amizade é a coisa mais forte do mundo e que não há nada mais importante do que ela. E é essa amizade que te vai fazer perceber que vale a pena parar na rua e observar a luz do dia, ver em vez de olhar, sorrir em vez de chorar. Uma pessoa que te faça rir e que te traga de volta a alegria de viver pode mudar a tua vida e fazer-te perceber que os problemas não são nada em comparação às coisas boas que a vida já te deu.

Ao longo da minha vida, sempre tive pessoas que me marcaram mas nem todas conseguiam entender o meu lado mais sombrio e triste. Mas, como sempre acreditei, há sempre alguém no mundo que te entende a 100% e que vai entender todas as tuas falhas e defeitos. E eu encontrei essa pessoa há um ano atrás. Alguém a quem eu desejo a maior felicidade do mundo, que merece o melhor do mundo e por quem eu dava tudo para ver sempre feliz. A ti, Cristiano, obrigada por seres uma das pessoas mais fantásticas que já conheci, o amigo que sempre pedi e nunca tive, a pessoa que se esforça por me entender e nunca me julga pelas minhas atitudes. Nunca deixes que te cortem as asas, nunca deixes que te façam desistir. És melhor do que aquilo que todos pensam e superior àquilo que imaginas. Um amigo é a coisa mais importante do mundo e ter-te na minha vida veio provar-me isso mesmo. Luta por ti, pelos teus sonhos e ambições e sê feliz como só tu mereces ser. Porque todos merecemos o melhor da vida pelas quedas que demos quando andávamos de bicicleta, pela inocência que tínhamos quando éramos crianças e por termos enfrentado tantas birras sozinhos no quarto. E tu, mais do que ninguém, mereces ver o arco-íris depois da tempestade.

Porque todos temos alguém que nos faz mudar a nossa vida de uma forma fantástica. Porque todos temos alguém que nos levanta quando estamos prestes a cair e porque todos temos aquele amigo que nos dá 100 quando, por vezes, só conseguimos dar 50. É esse amigo que levamos para a vida e que guardamos em nós para sempre.

Cátia Barbosa

também poderás gostar...

Imagem

Amor bom é amor leve