Toma conta de mim


Sempre fui o mesmo.
Selvagem, lunático e imprevisível neste jogo da vida que é o amor.

Regras sempre foram alíneas, regulamento que me dizia pouco. O trajecto era conturbado mais ia acumulando vitórias, conquistas entre algumas cicatrizes consequentes deste jogo. Era eu e o Mundo como paisagem a desbravar para as minhas aventuras.

Por entre intermitências do meu viver apareceste tu, do nada e ao de leve como aqueles toques de consciência que a vida nos traz. Devagar conquistas um espaço que fazes teu de um jeito que me encanta. Pareces ser aquela que me sossega, me toca e me faz diferente.

Entres as corridas e curvas que tenho feito, contigo a solução parece estar mesmo ali. Fazes com que seja mais capaz, para te ver bem, para te ver sorrir. Com ritmo te vou mostrando o meu mundo e parece cada vez mais que já devias fazer parte dele. Quero caminhar contigo, criar a história que merecemos.

Toma conta de mim, não me quero perder mais. Mas se me perder que seja contigo.

Daniel Teixeira

também poderás gostar...

Imagem

Amor bom é amor leve