Últimas palavras...


A minha partida poderá ser daqui a alguns anos, meses, ou mesmo dias. 
Aquele silêncio que será eterno, ele poderá estar a chegar... 
Aquele último dia que me verás, já poderá ter acontecido, aquele último suspiro. 
Ele chegará, quando menos esperar. 

E o que ficou por dizer? Tanta coisa... O que ficou por te mostrar? Tanta coisa também... E nesta carta de texto, tanta coisa também ficará por ser escrita. Apenas não te esqueças do meu olhar que tudo nele transmitia terminando com um sorriso. Mas não te sintas mal ou culpado, não saberemos o amanhã, vivemos sem nos preocupar com isso. Às vezes magoando, mas faz parte desta aventura. 

Confesso, sou um poço de saudades. Tudo em ti realmente... Não há palavras possíveis... único, apenas único. Apenas mais uma coisa que jamais de mim ouviste: "Hoje amo-te, juro pela minha mãe"

Vera Oliveira

também poderás gostar...