És tu

És aquele que me tira do sério. Que me arranca as palavras da boca, ainda antes de estas estarem pensadas. Que me diz que sou bonita pelas manhãs pelo puro prazer de me desarmar.

És o príncipe dos meus sonhos, aquele que chega no cavalo branco no último momento, pronto para me salvar. Sabes que nunca gostei da ideia de um príncipe encantado a recuperar a sua donzela em apuros, mas infiltraste-te em mim de tal maneira, que me viraste as ideias do avesso. Perdi o juízo por tua causa, se é que uma pessoa verdadeiramente sã alguma vez teve algum tipo de juízo que fosse.

És aquele que me tira um sorriso mesmo quando eu não pretendia mostrá-lo. Que me faz rir das suas piadas por muito más que sejam. Que alimenta o meu espirito com histórias do arco da velha, que me puxa para dançar no meio da rua e à frente de toda a gente.

Sou uma pessoa sisuda por natureza. Mas vais a extremos para me fazer rir e sorrir. És um pequeno macaco de corda, mas não me importo com isso, por mais incrível que possa parecer.

És um estratega de anseios. Um planeador de conquistas. Um poeta de momentos, com as palavras na ponta da língua, tão certeiras quanto a ponta da caneta na folha de papel. És um mistério, aquele que desaparece entre as sombras apenas para deixar um bilhete no meu cacifo. És o que me faz ansiar por esses bilhetes, que faz as pontas dos meus dedos tremerem e que transforma um dia de chuva num dia de arco-íris.

És de sins e de nãos. De altos e de baixos. Levar-me-ias à Lua se isso dependesse só de ti, mas o Universo trocou-te as voltas no momento do Big Bang.

És imperfeito de Natureza e quase perfeito aos meus olhos. És obra de um escultor, que te inventou num Mundo onde não poderias ter nascido.

És demasiado perfeito para ser verdade. produto da minha imaginação ou dos meus sonhos.

E suponho que isso seja amor.

Ângela Santana

também poderás gostar...