Mesmo que ainda não o saibas

És o amor da minha vida, mas ainda não o sabes.

É o teu nome que me surge preso na garganta. És quem me faz gaguejar quando está por perto. Vivo tonta. Tonta com a tua presença e pela ideia dela. Esqueço-me de respirar de cada vez que estás por perto, como se me fosse afogar fora de água.

És aquele que traz música aos meus ouvidos. As tuas palavras, fluem até mim, leves, graves, profundas. Como se cada palavra tivesse uma nota especifica com um poder ideal para determinada parte do meu corpo.
És o meu instrumento musical predilecto, apesar de ainda não o saberes.

Tornaste-te aquele que faz o meu coração bater mais depressa. Que o faz saltar um batimento, deixá-lo confuso ao ponto de ficar a funcionar mal. Leva-lo à loucura, tal como me levas a mim à loucura, com o teu jeito de me hipnotizar. Tornaste-te num mágico profissional no dia em que te conheci, somente tu capaz de me maravilhar, seduzir e agraciar.

O teu sorriso é a mais bela e melhor arma que possuis. Desarmas os mais duros com ele, e tornas em açúcar os mais doces. Foste sempre o meu sorriso favorito, de covinhas e sardas enfeitado.

Sei que um dia, a tua mãe disse que serias um arrasa corações, e nenhuma outra descrição te poderia ser tão fiável, pois arrasaste o meu coração no primeiro dia em que te vi.
Arrasaste-o e tomaste conta dele, mesmo que ainda não o saibas.

És o único capaz de me levar a cometer loucuras. Capaz de me por a gritar o seu nome do alto de prédios, para que viajes aos quatro cantos do Mundo. Capaz de me puxar para aventuras pela noite dentro, sem que quaisquer circunstâncias ou consequências se abatam sobre nós. O único com capacidade de me por a cabeça a andar à roda, com a velocidade com que fazes o Mundo passar em nosso redor.
És o mestre do Planeta inteiro, mesmo que ainda não o saibas.

Tens a capacidade de quebrar o meu coração. Todos os grandes amores tem a necessidade de ser igualmente destruidores.
És o meu anjo e o meu Diabo pessoais, mesmo que ainda não o saibas.

Tens a força para afastar todos os meus pesadelos. Aqueles que me fazem acordar a chorar, após uma noite impossível, e que me deixam a tremer dos pés à cabeça. A tua presença preenche-me de calma serena e da calma que antecede uma tempestade.
És o meu veneno e o meu antídoto, mas ainda não o sabes.

Apenas te comecei a amar agora, e já sei o que podemos juntos. Tive um vislumbre do nosso futuro, e sei que temos um juntos. Mal posso esperar, por chegar até lá, dizer-te que te amo, e todas aquelas coisas que ainda não sabes.
Espera que chegarei lá. Mesmo que ainda não o saibas.

 Ângela Santana

também poderás gostar...