Deixa-te ir

Quantas vezes já perguntaste a ti mesmo como estaria a tua vida se não tomasses certa decisão em certo momento? Quantas vezes já perguntaste a ti mesmo como tudo estaria agora se não agisses com base no medo?
Uma vez? Dez vezes? Cem vezes? Ou, tal como eu, já lhe perdeste a conta?

Cada um tem a sua maneira de ser, mas acho que, no fundo, todos nós agimos sempre com algum medo do que quer que seja.
Pode ser medo de arriscar com alguma pessoa, medo de magoar outras pessoas, medo de nos magoarmos a nós mesmos, medo da desilusão... Mas penso que todos nós já tivemos momentos desses.

Ultimamente o que me tem vindo mais ao pensamento é mesmo como seria eu se não tivesse medo.
Continuaria eu a ser eu? Ou seria outra pessoa completamente diferente de mim mesma?
A verdade, é que gosto do meu eu, da minha maneira de lidar com as pessoas, da minha maneira de fazer tudo. Porque mesmo tomando a maioria das minhas decisões com medo, são as minhas decisões e fazem parte daquilo que eu sou e daquilo para que batalho diariamente para ser.

O medo não nos retraí, muito pelo contrário, penso mesmo que é o medo que nos faz avançar, que nos faz crescer.
Quantas vezes caíste e pensaste "deveria ter pensado melhor nisto" ou "deveria ter-me ouvido a mim mesmo e dar ouvidos ao meu próprio medo"?
Essa queda não significou nada na tua vida? Pensa bem...
Cada queda é uma lição, cada queda é uma forma de te fazer crescer e de te fazer aprender que não podemos ficar presos ao que quer que seja, porque a vida, como diria o outro, são dois dias e, quando dás por ti, já estás a meio do primeiro.

O principal no meio de tudo isto não é eliminar o medo, mas sim aprender a fazer as coisas por nós mesmos e por mais ninguém. E se der medo, é ir com medo mesmo.
Crescer é aprender que, por mais que custe, a vida segue em frente e não fica à espera que entres na linha certa, na hora certa.
Porque é nisso que nos baseamos, não é? É em esperar o momento certo para fazer tudo dar certo e dar ouvidos àquela vozinha que temos dentro da nossa cabeça que sempre nos diz que não é a hora certa para nada.

Quando pretendes realizar os teus sonhos? Quando já estás no fim do segundo dia?
Acho que falta a muita gente a noção da realidade. Já nada espera por nós, porque haveremos nós de esperar pela hora certa de fazer tudo?!

Deixa-te ir e aprende que o medo vai estar sempre à espreita para te "enxovalhar" por más decisões que possas vir a tomar, mas mesmo assim entra na linha quando te der na cabeça, não esperes a hora certa porque depois pode já não haver hora certa. E acima de tudo, faz as coisas por ti porque ninguém merece o máximo de ti mais do que tu próprio.

Catarina Reis

também poderás gostar...

Hoje apeteces-me