Será que te lembras como eu?

Dou por mim aqui sentada,  a pensar nos 8 anos de conhecimento, de aventuras não mas sim de uma história a pensar no antes no agora e no depois, a pensar em tudo que tivemos, vivemos,  passámos e sofremos.
Quantas palavras ficaram por dizer, quantos olhares por trocar e sorrisos por dar, por medo, por dúvidas por falta de oportunidade, ou será que foi por falta de tentativas? O que terá acontecido? Um beijo esquecido, um sorriso não lembrado, a felicidade plena transformada no vazio de duas almas gémeas que foram separadas, duas almas ligadas e os donos delas tão distantes um do outro, a voz, o olhar, o perfume,  o toque, cada gesto, cada arrepio de cada noite de cada dia, cada foto, cada lembrança que faz sorrir e ao mesmo tempo a lágrima cair por não te ver e não te ter aqui comigo, como dói, como sufoca, será que te lembras como eu? De tudo que falámos e tivemos?  Será que sou só eu que o lembro?  Palavras à deriva neste mar sem saída,  neste sentimento que arde e queima este Amor que teima em ficar... Um anjo caído do céu!

Ju Pacheco

também poderás gostar...

Hoje apeteces-me