Chega! Chegou a hora de aceitar

Lá estavas tu mais vez. A olhar para mim. A olhar para nós. Eu pensava que desta vez seria aquele momento em que irias perceber quem tens ao teu lado. Aquele momento em que irias largar todas as aventuras por um amor verdadeiro. Aquele momento em que finalmente me irias dizer que eu seria a pessoa mais importante para ti. Que serias meu e que eu seria tua. Que seriamos na verdade um só.

Mas nem tudo é um conto de fadas e por mais que uma pessoa tente, é impossível remar contra uma maré que não nos deixa avançar. E não podes negar. Não podes negar que eu tentei a todo o custo lutar contra as ondas que me afundaram naquele mar negro. Um mar tão negro que só eu o via. Um mar que eu criei com todas as lágrimas que derramei por ti. Por nós.

Sabes… talvez não seja a pessoa que mais te amou dentro dos poucos anos da tua vida. Talvez não seja a pessoa que irá fazer de ti o homem mais feliz. A verdade é uma e exclusivamente uma: posso não ser essa pessoa porque talvez tu não deixaste que isso acontecesse. Por mais que goste de ti, não posso continuar a viver num mundo a que não pertenço. Num mundo frio e sem cor. Eu preciso de mais, muito mais. E tu? Não me podes dar esse mais que eu tanto quero. Tiveste a tua oportunidade e não a aproveitaste.

Nunca te esqueças de mim assim como eu nunca me irei esquecer de ti. Foste, sem dúvida, a minha luz. A luz que se foi apagando para mim ao longo do tempo que estivemos juntos. Por isso chega! Cheguei ao ponto em que percebi que por mais que te ame, não posso aceitar viver assim.

Não percebes-te a mulher que tinhas ao teu lado. Mas sabes uma coisa? Eu percebi. E percebi que quando olhavas para mim o teu olhar estava vazio. Tu estavas presente fisicamente, mas a tua mente estava bem longe de ser minha. Por isso chega!

Há sempre um momento que dói. E não é assim tão pouco. Só eu sei o quando me custa deixar-te. Mas sabes? Quem ama… não prende. E por isso eu vou deixar-te seguir o teu caminho. Um caminho que só tu saberás.

Prefiro que doa agora que não te tenho, do que te ter e saber que não és meu. Por isso chega! Chegou a hora de aceitar.

Márcia Alves

também poderás gostar...

Hoje apeteces-me