Hoje, tanto tempo depois de ti

Durante muito tempo estive disposta a fazer tudo por ti, durante muito tempo lutei todos os dias por uma coisa na qual eu acreditava de olhos fechados, em nós. Lutei por ti, para que voltasses. Lutei por ti, para que viesses para ficar. Lutei, lutei, lutei… E a única coisa que consegui de ti foi desprezo, promessas de um futuro mas um presente no qual eu não estava incluída.
Deixei de ser tudo aquilo que sempre fui, coloquei de lado todas as vezes que me magoaste e continuei a lutar por ti. Continuei a lutar por tudo aquilo que eu mais queria, tu. Continuei a desejar a tua presença mais do que o meu próprio bem estar. Continuei a amar-te mais do que tudo, mesmo quando tu já não fazias o mesmo.

Acreditei que tudo o que é bom passa por fases más. Acreditei que um amor como o nosso não ia acabar assim. Ou talvez tenha acreditado que tu não irias ser capaz de deixar que ele acabasse assim. Acreditei em ti mesmo quando tudo me dizia o contrário. Acreditei em ti todas as vezes que disseste sim, mesmo quando o resto do mundo me dizia não. Acreditei em todas as vezes que disseste não querer mais ninguém, não ter mais ninguém. Acreditei em ti sempre que me disseste ser uma fase má, mas no final acabaríamos juntos, como sempre estivemos. Acreditei em ti, porque achava que te conhecia melhor do que ninguém e que nunca serias capaz de me enganar, de me magoar. Acreditei em ti, por te conhecer de olhos fechados e ser capaz de ir contra tudo e todos por ti. Acreditei em ti, e continuei a lutar.

Hoje, tanto tempo depois, percebi que nem sempre aquilo que queremos está ao alcance daquilo que somos capazes de fazer ou dar a alguém. Hoje, tanto tempo depois, sinto-me perdida em atos e atitudes que não refletem aquilo que eu sou, mas sim aquilo que querias que eu fosse. Hoje, tanto tempo depois, tive a certeza que em todas as discussões de quem amava mais, eu tinha razão quando dizia ser eu. Hoje, tanto tempo depois, percebi que não foi a intensidade daquilo que sentes que mudou, foste tu. Hoje, tanto tempo depois, percebi que não mereces uma única lágrima que tenho deitado nos últimos tempos. Hoje, tanto tempo depois, percebi que não gostas de mim da mesma maneira que eu gosto de ti, porque não me amas como eu te amo. Hoje, tanto tempo depois, percebi tudo o que tinha para perceber e que só não quis entender mais cedo por estar cega num amor que eu queria para toda a minha vida. Hoje, tantos anos depois, amo-te mais do que no primeiro dia em que me apaixonei por ti, mas tu não me mereces.
Durante anos amei-te mais que tudo na minha vida. Hoje, vou aprender a amar mais a minha vida do que a ti. Da mesma maneira que tu soubeste seguir a tua sem mim.

Sara Pereira


também poderás gostar...

Hoje apeteces-me