60 segundos

Peço mais um minuto contigo e concedes-mo. Aperto-te de encontro ao meu peito com força para te demonstrar que te quero ali mesmo, nem um milímetro mais distante. Nunca ninguém me fez sentir assim mas ainda não to consigo dizer por palavras, apesar dos gestos não enganarem e do olhar ser um reflexo da minha alma a gritar-te que te quero em todos os minutos que um dia dura (e diz que são 1440 mas tenho em crer que me andam a roubar aqueles que posso partilhar contigo). Sessenta segundos podem durar uma vida mas eu trocava a minha por outros sessenta nos teus braços.
Há algo que desmorona em mim de cada vez que te vejo partir. Diz-se que a saudade é o preço que se paga por amar alguém. Cada lágrima que cai é apenas uma amostra num oceano de saudade no qual por vezes estou a ponto de me afogar. Se isto não é amar, então que me confisquem o coração por posse ilegal de sentimentos indevidos.

Rita Furtado


também poderás gostar...