Ela era jovem e tontinha

Ela era jovem e tontinha da cabeça. Estava completamente apaixonada e não pensou em nada mais. Foi esperá-lo ao aeroporto, fazer-lhe uma surpresa. Ele estacou surpreso quando a avistou e abriu-se num sorriso imenso. Os seus olhos verdes brilharam como a água do oceano num quente dia de Verão sob os raios do sol escaldante. Deram um abraço digno de um filme - tinham-se visto no dia anterior mas era como se ele tivesse estado longe anos a fio. Trocaram daqueles beijos em câmara lenta, ela nos braços dele, o terminal de chegadas todo a olhar, eles perdidos no mundo um do outro sem pudores. E a vida toda ali, naqueles gestos tão simples e humildes. E a paixão toda ali, naqueles abraços que sufocam (e sabe tão bem morrer assim sufocado). E o amor todo ali, nos olhos que se fecham para mais um beijo eterno. Ela era jovem e tontinha da cabeça. Ele já não era assim tão jovem mas era igualmente tontinho da cabeça. Loucos um pelo outro. Estavam completamente apaixonados e não pensaram em mais nada.

Rita Furtado

também poderás gostar...

Imagem

Amor bom é amor leve