Gosto de me isolar de tudo

Estou num cubo mágico.
Por onde entrei? Entrei por uma porta que já estava aberta.
Deitei-me no chão de forma tão atrapalhada como se os meus pés estivessem adormecidos pela caminhada que tenho feito.
Deixo-me ficar no chão e arrasto-me para o canto mais escondido e é aí que encontro o conforto: no lugar mais escuro e desconhecido deste cubo mágico.
Ninguém sabe onde estou. Ninguém me pode chamar, porque isolei os meus ouvidos com melodia.
Nem a música mais triste que tenho na playlist chega a ser triste. Nem essa música chega a atingir o nível de tristeza que quero ouvir.
Juro-vos uma coisa.
Não estou triste. Estou feliz.
Sinto que gosto de estar envolvida neste ambiente depressivo e isolado que eu própria crio.
Se conseguisse explicar como gosto de estar assim sem as minhas frases adquirirem uma forma negativa...Saía para a rua para me dar a conhecer.
A realidade é que gosto de me retirar do mundo, das pessoas, da luz, das vozes, dos olhares e sorrisos. Necessito disto. Preciso de conduzir-me para este espaço mágico que me faz lembrar que a felicidade lá fora está presente em mim.

Enviada do meu quarto
Daniela Costa

também poderás gostar...

Imagem

Amor bom é amor leve