O teu significado de "pedir um tempo"

Ando entre noites de insónias e dias péssimos. E apesar de tudo só te queria aqui comigo., tenho saudades tuas... Também tens minhas?

Tento apagar-te dos meus pensamentos e do meu coração, mas eles não me obedecem, será que nem em mim consigo mandar? Visto que sobre ti não tenho esse direito. Partiste e eu não insisti para que ficasses, não é por não te amar, que fique bem claro, mas sim porque não vale a pena tentar prender quem quer voar.

Dói cada dia que penso no que fomos e como estou agora. Sim, porque tu pareces ótimo pelo que mostras. Quem sofre sou eu e tu estás-te mais a marimbar para isso. Tu queres é ser livre e parece que és bem feliz assim. Sem mim! Como isso me magoa, saber que só eu é que sinto, que no final de contas a única pessoa que sentiu algo de verdade fui eu.

Pediste-me espaço e tempo e eu disse-te (por muito que me tenha custado, e custou uma dor quase desumana) “dou-te todo o teu espaço e como tempo dou-te toda a tua vida, de mim não tens mais notícias”, como doeu dizer isto, como doeu quando o que mais me apetecia era dizer-te para não me deixares.

Passa uma semana e tu do nada decides mandar um pedido para me seguires no instagram? Eu aceitei, e segui de volta, claro queria saber de ti, sem perguntar a ninguém próximo. Não quero que saibas que ando a sofrer por ti.

Noutro dia vi que uma rapariga qualquer elogiou os teus lábios, que já foram meus em muitas noites e dias de amor intenso, fiquei cega de ciúmes e raiva, mas só porque tu lhe respondeste com um emoji a piscar o olho. Meu Deus, se pudesse matava-te ali na hora, mais tarde fui novamente ver se tinha desenrolado mais comentários, mas tu apagaste o dela e o teu.

Nem te sei explicar o que me vai no peito e na alma só de pensar que deves andar a falar com ela, ou com outras. Sempre acreditei que o teu sentimento por mim fosse de verdade, mas parece que não. Porque a tua vida segue e bem pelos vistos, a única que sofre sou eu que depositei a minha fé nesta relação depois de tudo o que tínhamos passado para ficar juntos!

Burra, burra, a burra fui eu, devia-me ter apercebido que isto já tinha acabado antes de começar. Fui apenas um passatempo de quem já perdeu tempo com quem não devia e só lhe fez mal.

Eu não merecia isto, dei-te o melhor de mim e pago eu à conta dos outros. Eu merecia um pouco mais de consideração da tua parte, depois do que passamos eu merecia tudo menos tu me deixares.

Ah e tal, a distância não ajuda, ah e tal, ainda é cedo para viveres na mesma casa que eu, ah e tal, o caralh* percebes? Quando se gosta não há nada que separe. Quando se gosta não há desculpas e sim soluções. Eu fiz por isso, e tu ? O que fizeste tu? Indecisões e mais indecisões!

Tudo tinha acabado no dia em que começou, tantos sinais evidentes, e a burra aqui, oh nem queria ver. Aprendi bem, contos de fadas não existe na vida real.

Já não acredito em nada, nem no amor, nem nas pessoas e nem em ti!

Sara Magalhães

também poderás gostar...