Quero-te tanto

Quero-te tanto, tanto que nem as palavras o sabem. Tanto que já nem sei como é não te querer. Mas tenho medo, é tudo tão novo, as emoções que se manifestam como uma criança prestes abrir um presente... A vontade de te querer é o infinito de não te querer perder. Já não sei desistir ou ir embora, ou simplesmente não o quero. Porque eu sinto que nada é tão nosso como nós mesmos que nos pertencemos, mesmo com alfinetes tentando rebentar os nossos balões cheios. Não há ventos favoráveis para quem não sabe onde quer chegar, e nós, somente nós sabemos o que ambos queremos. Não vivendo o futuro antecipadamente, mas ele tem certezas...

Às vezes penso se tudo fosse fácil daria certo jeito, mas nada teria sentido. É difícil compreender certas atitudes do ser humano, mas o ser humano é maravilhoso. Isto porque mesmo não me compreendendo, tu acolhes-me, mesmo com este feitio e jeito bagunçado, tu fortaleces-me espiritualmente.

Li um dia que, muito daquilo que somos é sobre quem amamos, e que morrer de amor é viver dele. E é dele que quero viver contigo. E tu?

Vera Oliveira


também poderás gostar...

Hoje apeteces-me