Tu foste o meu melhor e o meu pior

Hoje eu escolhi parar, olhar ao redor e refletir sobre a vida, o sentido dela, o porquê de tudo. Então, tu tinhas que me vir a cabeça. O quanto tu deixavas os meus pensamentos tão confusos. Quando tu me olhavas nos olhos e parecia que conseguias ver através de mim. Quando tu sorrias para mim e eu queria que aquele momento congelasse. Sentia-me feliz, era algo que não cabia dentro de mim.
Era como se eu fosse uma mulher qualquer e quando tu aparecias, eu  tornava-me a mais bela das princesas. Tu fizeste-me sentir especial. Fazias acreditar o quanto eu tinha uma importância enorme no mundo. Como algo tão bom podia acabar assim? E eu achar que tu nunca entrarias na lista das pessoas que me magoaram, só que aconteceu. Sofri. Chorei. Gritei... A raiva instalava-se, para tomar o teu espaço no meu coração. Sabes? Nunca conseguiu. Porque até hoje quando penso em ti, quando bate aquelas lembranças calorosas que nunca irei esquecer-me, o teu rosto ainda está lá, "tatuado no meu coração". Eu já te quis  apagar de lá, mas nunca consegui. A melhor escolha que fiz foi conviver com isso. E aos poucos vou tentar entender que tu jamais irás sumir da minha mente, pois foste um bom momento e luz na escuridão, e coisas bonitas nesse nível devem permanecer na nossa vida. Mesmo com o caos. Lembrar-me de ti traz-me conforto e tristeza, mas o sorriso vem… Tu foste o meu calmante e ao mesmo tempo foi tempestade pura. Tu foste o meu melhor e o meu pior também. Aprendi que para ser feliz é preciso sofrer. Obrigada, pelo amor e pela dor.

Filipa Haggerty

também poderás gostar...