Contigo tudo faz sentido

Faz sensivelmente três anos desde que a nossa relação, como namorados, teve um fim.
É certo que não nos desligamos mais, desde então. Mantivemos contacto, preocupação, carinho e apoio, praticamente fazíamos o balanço da vida um do outro a cada dois meses. A confiança e a segurança de quem sabe que se conhece como ninguém e que, quer doa ou não, iremos ser sempre sinceros um com o outro e isso fez/faz com que sejamos o porto seguro um do outro. Sempre me disseram que quando uma relação termina é porque não dá mais, mas ninguém sabe por quanto tempo, e que pode vir a dar outra vez. Não será que fazia parte da nossa felicidade futura, este tempo como amigos para sentir que verdadeiramente somos o melhor de/para cada um?
Hoje lanchamos juntos, conversamos de tudo, como sempre. Jantamos juntos, vimos um concerto juntos, tudo sem contar, e o que sentimos? Eu senti que estes três anos foram uma simples chatice de casal e que parece que estamos a fazer as pazes. Embora cada um tenha tido outros relacionamentos durante este tempo, e ambos sabemos disso, parece que as coisas só irão dar certas sendo nós dois juntos. Todos os planos que fizemos como namorados, todos os desejos, aventuras, tudo é possível e ainda vamos a tempo de concretizar tudo. Viagens, sonhos, até o nome do primeiro filho, filha e até do cão estavam decididos… tudo, ainda, faz sentido. Sabemos o melhor e o pior de cada um, as virtudes e os defeitos, aceitamos e sabemos como lidar com tudo isso, não é isto fundamental para uma relação duradoura?
Será que pensas como eu? Será que podemos dar um pontapé no tempo verbal da nossa relação? Uma simples letra trocada pode mudar tudo, (F)omos ou (S)omos?
O que tenho a certeza é que sempre que nos cruzamos, falamos ou encontramos, tudo faz sentido, lembramo-nos de todas as nossas brincadeiras, repetimo-las, sorrimos com ar apaixonado.
Acho que o amor é isto mesmo, querer que o outro seja feliz e deixa-lo ir, mas o que é certo é que voltamos a cruzar-nos.
Não será a felicidade agora a dizer que onde temos de ir é um para o outro?
Se o mundo dá voltas e nos dá sinais, não será este um deles?
Não estará ele a dizer para voltar?

Jorge Santos

também poderás gostar...