Às vezes é preciso saber abdicar

Ainda é hoje o dia que penso em ti, eras a "tal". Não escrevo para explicar o que sinto, escrevo por ainda te amar. Eras a pessoa mais importante na minha vida e simplesmente te foste embora, sem me dares uma decente razão, razão pela qual ainda hoje espero.
Eu não te peço para voltares para mim, apenas queria que tivesses sido sincera comigo, porque apesar de tudo eu ainda te amo! Amo-te mais que tudo o que possas imaginar, mas aprendi ultimamente que, às vezes, é preciso saber abdicar, sem olhar para trás. Sair pela porta da frente, sem a fechar, pedir silêncio, paz e sossego, sem dor, sem tristeza e sem medo de seguir em busca da felicidade!
Quero te agradecer, porque foi graças a ti que me tornei na pessoa que sou hoje, uma pessoa mais madura, uma pessoa que aprendeu que para se ser feliz apenas depende de si mesma!

Telmo Duarte

também poderás gostar...