Lembras-te da nossa passagem de ano?

Faltava um minuto para a meia-noite, e lá estava eu de mão dada contigo. Faltavam 10 segundos, e depois 5 e depois 0. Os foguetes preencheram o céu, e aquela explosão, não era mais, nem menos, do que a minha felicidade ao ter-te comigo. Pude dizer adeus a 2017 e olá a 2018, a teu lado. Pude reviver todos os bons momentos que eu tinha tido contigo. Tudo aquilo que tínhamos ultrapassado, e tudo aquilo que tínhamos conseguido. Os teus lábios juntos aos meus era a melhor sensação, quando se passava o mundo à nossa volta. Temos consciência disso, o mundo passa muitas vezes à nossa volta e nós não conseguimos, nem queremos, sair do nosso mundo. Aquele beijo, aquele abraço, aqueles corpos juntos, escondiam o frio e realçavam o nosso amor. Aiiiii, aquele amor... O nosso amor!
Uma foto a provar o momento, nunca será a maior prova dele. A maior prova dele foi estares ali, de puder sentir o teu aconchego, o teu amor, a tua alegria, o teu sorriso e resumir isso tudo como o melhor da minha noite. Arrisco-me a dizer que foste a minha passagem de ano. Foste as minhas últimas doze badaladas, os meus foguetes, a minha lua e a minha noite. Foste uma data de coisas, e eu pergunto-me "como consegues isso tudo?". Uma pergunta retórica, apenas, pois não há resposta possível.
Poderia relatar tudo aquilo que fizemos. Desde beijos a abraços. Desde de beber a dançar. Desde tudo a tudo. Poderia relatar tudo o que fizemos, realmente, mas nunca poderia descrever o que eu senti, todas as emoções expelidas, todos os sorrisos soltos, todos os sentimentos que eu senti naquela noite. Senti um bilião de tudo. Senti amor, paixão, felicidade, paz, e todos os sentimentos bons e intensos que existem. Estes são os sentimentos que têm nome, mas o sentimento mais intenso, o sentimento mais explosivo, o melhor sentimento, bem esse... esse tem de certeza o teu nome.
Recordo-te, uma vez mais, tu foste a minha passagem de ano. Amo-te!

Cláudia Ferreira

também poderás gostar...