Talvez não sejamos feitos um para o outro

Olá,  como é que estás? Há dias que não sei nada de ti. Espero que isso signifique que estás bem. Sabes eu não estou bem, sem ti não consigo estar. Não percebo o motivo da tua ausência, não entendo o porquê de teres ido embora... Será que não te faz diferença não falares mais comigo, será que após tanto tempo a falarmos todos os dias não te custa nem um pouco que este ato que chega a ser um vício não seja feito? Não te custa nem que seja não ter lá quem constantemente perguntava como estás, trocava os dias de treino, ou até mesmo a desejava bom treino e esperava que voltasses? A mim custa-me a tua ausência, custa-me que sinta saudades de alguém que não sente o mesmo. Custa-me amar-te sem que tu sintas que é verdadeiro. És quem eu mais quero, és quem eu mais preciso, mas se achas toda esta distância ser o melhor para ti então eu vou respeitá-lo, vou deixar-te ir na esperança que um dia queiras voltar. Quando precisares de mim chama-me, quando me sentires a afastar agarra-me! Se precisas de mim não me deixes ir da mesma maneira que eu te deixei escapar. Mas se não quiseres ficar, não fiques. Mas despede-te, não vás em vão sem dizer nada.
Diz nem que seja apenas um "Adeus" mas faz-me perceber que não queres ficar. E se isso acontecer eu deixo de tentar. Deixo de lutar por nós e por aquilo que já fomos. Eu desisto de ti, porque se há uma coisa que aprendi foi que não devemos ficar onde não nos querem. E por vezes é melhor dizer adeus do que ficar num eterno até já, na esperança que um dia possas voltar sem que esta seja a tua vontade...
Lamento imenso que seja este o fim, não há um dia que não pense em ti, foste o melhor que me aconteceu, fizeste me ver que nem tudo corre como nós pensamos, ensinaste-me que nem tudo se paga na mesma moeda, e ainda que nem sempre vamos receber dos outros aquilo que damos, mas sabes que mais? Cada um dá o que tem, e eu dei. Dei tudo o que tinha, dei tudo por ti, dei amor, dei carinho, dei-te tempo.
Talvez tenha chegado em má altura, talvez tenha esperado demasiado tempo para me fazer sentir importante, talvez seja sempre má altura no que toca a nós os dois... Talvez não sejamos feitos um para o outro...
Cátia Monteiro

também poderás gostar...