Desiludiste-me tantas vezes, mas ainda te amo

Questionei-me tantas vezes.
Culpei-me tantas vezes.
Desiludi-me tantas vezes.
Por tudo o que tinha acontecido de mau, por tudo o que não tinha dado certo. Por tudo o que podia ter sido e não foi.
Ouvi tanta coisa. Tive tantas opiniões. Tantas pessoas a dizer o que fariam ou não, o que diriam ou não. Tive tantos incentivos, um ou outro para continuar mas a grande parte para desistir.
Tive tanta coisa enquanto não te tinha a ti.
E no meio de tudo isso, o que mais tive foram saudades.
Esqueci as opiniões, os erros, as mágoas, e amei-te. Amei-te mais uma vez. Amei-te mais um dia. Amei-te só porque sim. Amei-te sem querer saber de mais ninguém a não ser de ti. Amei-te mesmo quando tudo me fazia ter ódio de ti. e nesse dia amei-te um pouco mais, porque percebi que a única coisa que sabia fazer era amar-te.

Sara Pereira

também poderás gostar...

Imagem

É preciso ir embora